Arte em Cena – Temporadas do Sesc RJ apresenta a websérie de dança OUTONOS com a VIVÁ CIA DE DANÇA – gratuitamente na plataforma YouTube: /portalsescrio – 10 de agosto 20h

OUTONOS / FOTO: Paulo Fernandes

A websérie de dança  OUTONOS tendo no elenco  a Vivá Cia de Dança integra o Arte em Cena – Temporadas, braço de temporadas teatrais e dança  do projeto em que Sesc RJ transmite espetáculos artísticos em suas plataformas digitais.
O lançamento será no dia 10 de agosto, 20h,  e os seus seis episódios poderão ser vistos gratuitamente na plataforma YouTube: /portalsescrio,    de forma aleatória, ou seja, não necessariamente em ordem cronológica e/ou numérica.


Serviço:Websérie de dança OUTONOS – Projeto Arte em Cena, do Sesc RJ – lançamento dos 6-seis episódios 
Estreia: 10 de agosto – 20h
Classificação livre e indicativa para todas as idades
Duração por episódio: 11 minutos
Onde ?  YouTube: /portalsescrio
GRATUITO



Ficha Técnica
Idealização e direção geral:  Carlos Fontinelle
Bailarinos, intérpretes e   criadores da VIVÁ CIA DE DANÇA: Diego Endrigo, Giovanna Oliveira, Daniel Oliveira, Jeniffer Rodrigues e Carlos Fontinelle.
Direção de Imagens e Edição: André Adami
 Trilha sonora: Bruno Costa
Produção executiva e Assessoria de imprensa: Claudia Bueno
 Direção de Arte: ExperiEndrigo
Figurinos: Atelier Carlos Fontinelle
 Visagismo: Alexandre Paixão
Coordenação de Produção: Fontinelle Criações Artística
 Parceria: Sede do Movimento  

Seguem release geral e específicos de cada um dos seis episódios.Anexos: fotos da websérieRelease geral: OUTONOS consiste em uma web-série de seis (06) episódios de dança contemporânea com bailarinos, interpretes e criadores da Cia Vivá e direção de Carlos Fontinelle, onde expressam seus mais variados sentimentos.  As verdades corporais ímpares dos intérpretes são o que fazem da obra tão humana e cheia de personalidade, resgatam a poética do olhar para fatos reais que estão em constante construção na sociedade.
Com edição e direção de imagens de André Adami e trilha sonora original de Bruno Costa, a obra abraça a poesia surrealista e direciona o imaginário coletivo da dança nas formas de interrogar questões contemporâneas em diversas épocas, até hoje.
Em tudo se pode ver poesia, beleza e movimento… até mesmo no vírus do caos.

Episódio 1/ Tempo: Release: Tudo é efêmero: os dias se encerram; a felicidade se acaba; as noites têm fim; objetos se deterioram; as pessoas  morrem.
Mas, e o que não termina?
O tempo.
Na pandemia de 2020, o mundo parou!   E o tempo transformou espaços, relações, … as memórias.

 
Episódio 2/ OUTONO 1941/Release:
 Na Segunda Guerra Mundial as bombas atômicas que dizimaram as cidades. As pestes e diversas doenças dizimam países. A todo instante descobre-se novas doenças.  Os médicos/cientistas ajudam a humanidade, em sua busca incessante pela cura e acolhimento aos doentes e feridos. Heróis, são aqueles que salvam vidas!

 Episódio 3/ OUTONO 2050/ Release
:   Globalmente, em 2012, 89% das pessoas do mundo tinham acesso a água adequada para beber. A ONU (Organização das Nações Unidas) divulgou uma nota com uma previsão, de que até 2050, aproximadamente 45% da população não terá a quantidade mínima de água potável.
 Que modernidade, que podemos esperar do amanhã ?

Episódio 4/ OUTONOS 1431/ Release: No tempo onde as bruxas são “canceladas”, o pensar ao contrário gera desarmonia e severos castigos. Até hoje, nos deparamos com a falta de respeito e o poder da escuta ao próximo. Mesmo a diversidade sendo a maior das riquezas do ser, é a mesma que a distancia os povos.

 Episódio 5/OUTONOS 1962 / Release:
 Em diversos tempos, os refúgios foram lugar de reencontros e acolhimento. Na ditadura, nas guerras, ou mesmo em casa – o ser humano tem o seu lugar de segredos e reencontros. Onde muitas vezes precisa se revisitar para se achar.
  Abrigo para fugir ou para se livrar de um perigo. Esconderijo.

 Episódio 6 / OUTONOS 1605/ Release:  A informação sempre foi o que orienta o dia a dia da sociedade, nós somos movidos pela curiosidade e pelo interesse de querer saber mais.
O Jornal impresso é uma ferramenta que alimenta a humanidade por muitos anos. Informa sobre a política, economia, atualidades… rompe barreiras sociais e territoriais.
O jornal em alemão Relation aller Fürnemmen und gedenckwürdigen Historien, impresso a partir de 1605 por Johann Carolus em Estrasburgo, é reconhecido como o primeiro jornal da história.
E até hoje alimenta a imaginação com fatos e notícias. No século XXI, a tecnologia, traz uma nova versão de atualidades, onde o excesso de informação nos faz duvidar do que é real ou fakenews.

Fonte: Claudia Bueno – Produtora Cultural e Assessora de Imprensa