“LITERATURA ACESSÍVEL” arrecada 15 toneladas de alimentos.

Governo do Estado do RJ e NTS aderem à campanha do Instituto INCLUIR contra a fome

A pandemia da covid-19 trouxe novas dificuldades e acentuou a desigualdade social. A boa notícia é que os problemas desencadearam uma poderosa onda de solidariedade, que vem produzindo grandes resultados. Em parceria com o governo do Estado do Rio de Janeiro , por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, da ong RioSolidario, e com o apoio da iniciativa privada, representada pela Nova Transportadora do Sudeste (NTS), o Instituto Incluir, oscip que tem como focos a diversidade humana e a inclusão, arrecadou um total de 15.750 kg de alimentos para serem destinados a famílias em situação de vulnerabilidade social.

A campanha “Literatura Acessível contra a Fome” promoveu a troca de livros da série Literatura Acessível, criada pelo Incluir, por alimentos – a cada exemplar correspondiam dois quilos. O início da campanha aconteceu em encontro no Palácio Guanabara, e coube à primeira-dama do EstadoAnaline Castro, presidente de honra do RioSolidario, efetuar as primeiras trocas.

“Foi um projeto lindo, que o RioSolidario teve a alegria de abraçar. Juntos, motivamos a leitura e a solidariedade de muitos para apoiar quem precisa. Literatura com inclusão é pensar no próximo, no coletivo. Ampliar o acesso das pessoas com deficiência à cultura e, ao mesmo tempo, contribuir para a alimentação de famílias que estão vivendo em situação de fragilidade social é uma grande realização”, disse Analine Castro.

Durante a campanha, foram montados postos de troca de alimentos por livros na Escola de Cultura, no RioSolidario e no Liceu de Artes e Ofícios. Só na Escola de Cultura, instalada na Biblioteca Parque do Estado, foram trocados 225 livros, que somaram à campanha 450 kg de alimentos. A Secretária de Estado de Cultura e Economia CriativaDanielle Barros, destaca a importância da aliança que se estabeleceu entre o poder público e a sociedade civil:

“Cultura e Solidariedade caminham juntas e, para nós, a consolidação de uma importante parceria em prol do combate à fome, unindo a leitura e o conhecimento ao ajudar o próximo, mostra o sucesso de quando estado e sociedade civil trabalham em harmonia. A cultura tem este papel transformador na alma das pessoas, agora aliada com comida na mesa de quem tanto precisa“, acrescentou.

União

Autora dos livros da série acessível e presidente do Instituto Incluir, a psicóloga e doutoranda em Educação Carina Alves festejou o relevante resultado alcançado pela campanha, e também destacou a mobilização plural que conseguiu:

“Precisamos estar todos unidos em momentos de dificuldade, como o que vivemos desde o início da pandemia. Esta unidade e um só propósito tornaram possível materializar o lema da campanha: Um livro na mão de uma criança e o alimento no prato da família”.

Patrocinadora do Literatura Acessível, a NTS, transportadora de gás natural por estados brasileiros, fez uma doação direta à campanha:

Desde o início da pandemia de Covid-19, a NTS se mantém atenta à necessidade de participar desta rede de solidariedade, que ajuda a minimizar os impactos do novo coronavírus, sobretudo nas camadas mais vulneráveis da nossa sociedade. Temos orgulho de apoiar esta campanha que, além de incentivar a leitura e a solidariedade, se une a outras iniciativas da NTS, as quais já resultaram em R$ 12 milhões destinados a doações e ações de enfrentamento à pandemia nos municípios que integram a área de atuação de nossa empresa”, destaca Carla Diniz, Diretora de Gente e Gestão da NTS.   

A Campanha Literatura Acessível Contra a Fome é uma parceria entre o Instituto INCLUIR e a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro, através da Escola da Cultura, e é apresentado pelo Literatura Acessível. O projeto Coletânea Literatura Acessível é viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura,

produzido pela Burburinho Cultural e tem patrocínio da NTS, sendo uma realização do Instituto INCLUIR, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal Pátria Amada Brasil.

Fonte: Paulo Roberto Matta / RPM Comunicação