Tudo o que você precisa saber sobre proteção solar 

Médicos explicam como agem e dão dicas para a proteção da pele e cabelos no verão  


Os efeitos nocivos da radiação solar são, sobretudo, o envelhecimento precoce, manchas na pele, aumento da flacidez e até mesmo surgimento de câncer de pele.
Um cuidado importante que se deve ter ao aplicar e reaplicar o filtro diz respeito a quantidade.  A dermatologista Dra. Fabiana Seidl, do Rio de Janeiro, explica qual a quantidade correta de filtro para se usar: “2g/cm2, o que equivale a uma colher de chá cheia para rosto e pescoço. Para o corpo: uma colher de chá para o braço e antebraço, uma colher de chá para a frente do tronco e outra colher para as costas, duas colheres de chá para coxa e perna ( uma para parte da frente e outra para parte de trás). Também é importante lembrar de usar FPS 30 ou maior, e para as crianças ou pessoas que possuem pele mais sensível FPS de no mínimo 50.”
O protetor solar ideal é aquele que possui uma boa cobertura UVB e UVA. “Procure sempre a orientação de um dermatologista para indicação do melhor tipo de filtro solar para sua pele. Numa avaliação ele irá identificar o seu tipo de pele e, caso tenha feito algum procedimento, certamente haverá uma prescrição especial na ocasião”, destaca Dra. Fabiana Seidl.  
Importante destacar que o filtro solar deve ser reaplicado a cada duas horas. “Lembrando que deve ser sempre reaplicado após natação ou mergulho seja na água da praia ou piscina, transpiração excessiva ou após a secagem do corpo com toalhas. O grande erro da maioria das pessoas que apresentam queimaduras solares é acreditar que aplicando o filtro solar somente antes da exposição ao sol estará protegido. A reaplicação do filtro, de maneira correta, é fundamental”, reforça a dermatologista Dra. Fabiana Seidl.  
Ficar em piscina ou praia ou em atividades de lazer ou esporte – mais expostos ao sol, portanto – requer atenção especial, sobretudo na estação mais quente do ano.  “Proteção adicional ao filtro solar, como chapéus, viseiras, óculos escuros e vestimentas com fator de proteção, como maiôs, blusas e chapéus são sempre indicados. Recomendo evitar a exposição solar entre 10 e 16h”, detalha Dr. Franklin Veríssimo, médico que atua com medicina estética em Fortaleza ( CE). 
Uma dúvida comum é se vale ou não usar protetor com cor de base.  Dr. André Braz, que dirige clínica com seu nome no Rio de Janeiro e é criador da técnica AB Face, destaca que os protetores com cor de base são bem recomendados sim e sobretudo após procedimentos estéticos.  “Os protetores com cor de base garantem alta cobertura e efeito de base como uma maquiagem. O protetor solar com cor, além de proteger contra os efeitos nocivos dos raios solares, também defende a pele da luz visível, que é aquela luminosidade vinda dos celulares, computadores, televisão e lâmpadas fluorescentes. Essas luzes causam um dano menor que os raios solares, porém possuem efeito cumulativo, e geram manchas na pele ao longo dos anos. Esse é um dos motivos das pessoas gostarem muito do protetor com cor. Outro motivo é já servir como base e dar mais uniformidade a aparência da pele. As várias tonalidades dos produtos existentes hoje no mercado ajudam muito na obtenção de um resultado muito natural em sua aplicação”, explica Dr. André Braz.  

Fontes: 

1- Dra.  Fabiana Seidl, RJ. DermatologistaCRM RJ 5287852-9RQE 27351 – Residência médica em clínica médica pela UERJ-Título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia -Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica- Título de especialista em clínica médica- Dermatologista formada pelo Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay- coautora do livro “Doenças da unha” ( de Robertha Nakamura e Robert Baran)- experiência em Dermatologia clínica, cirúrgica e estética- artigos publicados na área de psoríase, tricologia e unhas.   

2-Dr. Franklin Veríssimo  

CRM-CE 10920 

Médico.  Formação em Medicina Estética 

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará-CE

Especialista e pós-graduado em Laser, Cosmiatria e Procedimentos pela Universidade Estadual do Ceará-CE

Especialista e pós-graduado em Medicina RM Estética pelo Instituto BWS-SP

Especialista e pós-graduado em Laser, Cosmiatria e Procedimentos pelo Hospital Albert Einstein-SP .

3- Dr ANDRÉ BRAZ, RJ.  Médico, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), da American Academy of Dermatology (AAD) e da American Society for Dermatologic Surgery (ASDS), atuante na Dermatologia Clínica, Cirúrgica e Cosmiátrica.É criador da técnica AB Face. Palestrante internacional e professor de pós-graduação, André dirige clínica em Ipanema, no Rio de Janeiro.Autor do livro Atlas de Anatomia e Preenchimento Global da Face.

Fonte: S Barros Comunicação